Quinta-feira, 31 de Maio de 2007

GREVE À GREVE!

Muito se deve ter falado sobre esta questão ontem e devem estar fartos. Mas eu levei o dia a digerir tal coisa!

Na terça à noite fui ao site do Metro de Lisboa onde estava disponível uma informação de como na linha amarela e azul os serviços mínimos iam estar garantidos e até que durante o período das 7.30 às 9.30 o metropolitano teria uma frequência de 8,5 minutos. Perfeito! Lá dormi descansado! (entretanto a informação já foi retirada)

De manhã vou sossegado para a estação...ao chegar uma senhora diz-me que não havia metro para ninguém...não acreditei, tive que ir ver com os meus próprios olhos! Lá estava a porta trancada com o belo do cadeado. E agora?!? Por sorte, consegui boleia de um familiar até Entrecampos, tarefa que levou 50 min para percorrer 4,5 km. Ao chegar a Entrecampos estava farto e decidi fazer um jogging matinal de 2 Km. Soube-me bem estar tanto tempo no trânsito e depois vir a correr até ao trabalho e chegar todo transpirado...como sabe bem um jogging matinal! Proponho greve todos os dias, deixava-mos de ter obesos em Portugal!


Legenda: Imagem gentilmente katada do Humoral da História (Rodrigo de Matos para o Expresso)

Para chegar a casa a mesma tourada, mas não me quero repetir. No Jornal da Noite é a famosa guerra dos números. O Estado diz que a adesão foi de 12,8% e "impacto limitado" (gostava de saber a definição do Governo para o que está entre aspas). A CGTP garantiu que a adesão média chegou aos 78% no sector privado. A habitual guerra dos números! Entretanto o Metro de Lisboa anunciou que vai penalizar os trabalhadores da empresa que recusaram fazer os serviços mínimos decretados para a greve geral.

Pensamento do dia: Quando é que começamos a fazer greve à greve?!? É um direito e até acho bem que não tenha sido numa sexta para aproveitar a bela da ponte! Mas penso que por vezes esquecem-se de quem quer e precisa de trabalhar. A dificuldade das pessoas para chegarem ao trabalho não conta para nada, ainda mais o que pagamos pelo passe. A todos os que furaram os serviços mínimos...VÃO PARA O TRABALHO!

Temos dito.
Ass: Mercador
sinto-me: Furioso
música: Patricia Barber - All or Nothing at all
pregado por Alfinete de Peito às 14:38

link da posta | Espeta um comentário | Junta-o aos melhores!
|
17 comentários:
De suse a 31 de Maio de 2007 às 17:53
Apoiado e bem que apoiado!!!

Eu também fui uma das lesadas porcausa dessa afamada "greve geral"! Esqueceram-se de dizer "greve geral dos trabalhadores afectos aos Sindicatos da CGTP"...

Espetei a minha fronha no metro fechado e pensei "devem haver bus alternativos" e lá fui eu para dentro de um bus quando o senhor motorista diz "tem de pagar bilhete", ao que eu disse "mas eu tenho passe de metro", ao que ele responde "temos pena, pague". E lá paguei eu por um transporte alternativo à minha vontade de ir a pé durante uns 5km, de saltos altos, e com uma data de tralha nas costas.

Expresso o meu desagrado com estas greves que só servem para chatear quem nao é sindicalista, quem trabalha sempre porque quer ou porque é obrigado a isso, e quem tem alguma coisa para fazer da vida!

Os transportes mínimos deviam ter sido assegurados e não o foram, penalizar os trabalhadores que desobedeceram, quero só ver isso!!

Talvez tenha sido por isso que hoje foi lançado gás pimenta na estação de metro do Saldanha... estavam à procura da sua forma de manifestação... :p
De Alfinete de Peito a 1 de Junho de 2007 às 11:30
Suse,

Nem experimentei meter-me num autocarro, pois usualmente passam com muito pouca frequência na minha zona e nesse dia os que encontrei no caminho não cabia nem mais uma mosca...e eu não sou grande apreciador de roça-roça nos transportes públicos!

Quanto à punição de quem "furou" os serviços mínimos...espero que não caia em saco routo!

Quanto ao gás pimenta também gostava de saber o que resulta da investigação, mas atendendo a que passei lá uma hora antes do incidente, gostaria de saber a sua origem!

Beijinhos. Temos dito.
De A mão que escreve a 31 de Maio de 2007 às 23:17
eu acho bem que de vez enquanto haja greve, afinal de contas os nossos antepassados conquistaram esse direito com o 25 de Abril...
Mas também acho que há mais, e mais originais ,formas de manifestação, que até podem ter mais impacto do que a greve, e que não prejudicam aqueles que não querem, ou não têm motivos para fazer greve...
Além disso o conceito de greve por cá, tem muito pouco de greve... Muitos tiram um dia de férias ou metem baixa nesse dia... A greve deveria ser ir para o trabalho e não trabalhar, como forma de manifestação!!!
E as pessoas deviam pensar por si, e não serem paus mandados dos sindicatos...
Quanto aos números, são tratados como tal, e digamos sinceramente que o governo não lhes liga muito...

Peço desculpa pelo testamento, mas comecei a escrever e até me esqueci que isto era para ser um simples comentário...
De Alfinete de Peito a 1 de Junho de 2007 às 11:40
Cara Mão,

Antes de mais não tens que pedir desculpa pelo desabafo, este espaço serve para isso mesmo...enquanto houver espaço força nisso, porque vamos lê-lo e responder sempre com todo o gosto!

O conceito de greve tem-se esbatido no tempo em grande parte devido aos sindicatos que até determinado ponto gostam de justificar as cotas pagas pelos seus associados. Sou a favor da greve e é um direito que tivemos que batalhar para ter, no entanto, deve ser assegurado o direito de quem tem e quer ir trabalhar!

Beijinhos. Temos dito.
PS: Reparei no teu profile que és de Aveiro. Costumo ir aí frequentemente, apesar de que como podes ver no posto somos de Lisboa. Belos ovos moles! lol
De A mão que escreve a 1 de Junho de 2007 às 23:01
hum... já me querias cravar ovos moles....
mas eu sou de Almeirim, que é uma cidade ribatejana lá para os lados de santarém....
Estudo é em aveiro...
lool
De Alfinete de Peito a 3 de Junho de 2007 às 23:27
lolool

Por acaso até consigo arranjá-los com facilidade, pois tenho uma familiar que faz uns que são uma maravilha! Sei onde é Almeirim...bem bonito!

Mas tenho mais ligações com Aveiro....inclusiva-me profissionais...

Beijinhos. Temos dito.
De belzebu a 1 de Junho de 2007 às 00:14

Nunca fui muito dado a greves, até porque nunca isso me foi permitido, no entanto é um direito conquistado com muito sofrimento e independentemente de concordar ou não com as fundamentações, deve ser respeitado!

Mas de uma coisa não tenho qualquer dúvida, é que os serviços mínimos devem ser respeitados, bem como a liberdade de trabalhar, a todos aqueles que não aderem. Os piquetes de greve são inaceitáveis, da mesma forma que as perseguições a todos os grevistas!

Saudações infernais!
De Alfinete de Peito a 1 de Junho de 2007 às 11:33
Belzebu,

Efectivamente as greves são um inferno...se uns tem direito à greve, outros têm direito a não a querer fazer, ou seja, o direito a trabalhar (tal como disseste e bem)!

Os serviços mínimos devem ser sempre assegurados em qualquer situação e espero que as pessoas que não os cumpriram sejam punidas...mas como muita coisa em Portugal o mais próvavel é que não se faça nada!

Os sindicatos têm que se fazer notar!

Abraço. Temos dito.
De Nini a 1 de Junho de 2007 às 10:01
Eu nunca fiz greve mas respeito quem faz.
O mal é realmente aqueles que "querem" ir trabalhar e não podem. Tenho pena daqueles que tinham consultas e operações marcadas e não tiveram, tendo que aguardar semanas ou meses para ter efectivamente o que estava marcado para o dia 30 de maio.
Eu concordo que as coisas não estão bem, mas sinceramente nunca vi um governo mudar as suas políticas por causa duma greve geral, só se optarmos para re-criar o Maio 68 francês e invadir uma "Sorbonne" lusa !
Aos que fizeram greve, parabéns por mostrar o vosso descontentamento, mas azar.... no fim do mês será menos um dia que recebem ! aos que não fizeram paciência, foi chato mas no fim do mês....cá chegará o salário completo.
Desculpa a desabafo...
De Alfinete de Peito a 1 de Junho de 2007 às 11:37
Querida Nini,

Que belo desabafo...não poderia concordar mais com o teu comentário! Efectivamente a não ser que recriassemos o famoso Maio de 68 é que as políticas governamentais seriam alteradas! No final do mês não me vai ser descontado o dia de trabalho...apenas cheguei atrasado...horas que compenso como sempre, até porque passo sempre bastantes mais que as do contrato laboral!

Beijinhos. Temos dito.
De Carocha a 1 de Junho de 2007 às 12:19
Fiz greve!!! Venha de lá o carrasco para me chicotear no tronco! Eish!
P.S. Hoje Almirante, espero encontrar-te lá para te dar uns carolos por este post ;-)
De Alfinete de Peito a 1 de Junho de 2007 às 14:11
E fizeste tu muito bem, pois estás no teu direito! Chicotear o tronco é muito hard-core até para o Alfinete...no tronco só festinhas!

Vou checkar os barcos do teu Pai no carochices!

Beijinhos. Temos dito.
De conguinho a 2 de Junho de 2007 às 14:52
Queridos Alfinetes,

Fiquei um pouco triste com este post. Também eu fiz greve pois, tal como adquiri o direito ao voto, também tenho direito a manifestar o meu descontentamento.
A verdade é que as coisas não estão bem e julgo que ninguém me pode criticar por manifestar a minha vontade.
Também eu preciso, gosto e tenho imenso trabalho no entanto julgo que as coisas não estão a ser geridas da melhor forma.
Será que terceiros não sabiam da greve ou foram assim prejudicados??? Até porque só descontam no vencimento daqueles que a fizeram...
De Alfinete de Peito a 3 de Junho de 2007 às 23:33
Querida Conguinho,

Antes de mais peço desculpa de não ter respondido mais cedo, já tinha lido o comentário mas ainda não tinha tido tempo de responder convenientemente.

Não tens que ficar triste com este post...tens direito à greve e adquiriste também o direito ao voto e tens toda a razão no que dizes...mas nós também temos o direito de liberdade de expressão e que foi o que fizemos, tendo por base o ponto de vista de um dos autores do blog.

Ninguém te está a criticar, estávamos a constatar uma situação. Concordamos que as coisas não estão bem, mas isso dava outra conversa, que pode ser que um dia tenhamos pessoalmente.

Quanto à questão do afectou assim tantas pessoas, nas cidades grandes sim, onde as pessoas depende muito, por exemplo, dos transportes públicos!

Beijinhos. Temos dito.
De AMMedeiros a 4 de Junho de 2007 às 10:19
Ainda o vosso humor e sátira social por me arrancam sorrisos. Visitas esparsas, mas não vos esqueço. Também vocês me ajudam a viver estes dias mais difíceis...
Bem hajam.
Um beijo
De Alfinete de Peito a 4 de Junho de 2007 às 12:35
Querida Ana,

Já não te viamos por aqui à algum tempo, mas ficamos obviamente muito feliz de ver que não nos esqueceste!

Ainda bem que te ajudamos a colocar um sorriso na cara nos dias difíceis.

Beijinhos. Temos dito.
De tv a 25 de Novembro de 2010 às 00:25
Estou a ver na televisao informacao sobre a greve geral de 24 de Novembro- os trabalhadores lutam pelos direitos conquistados com tanto sacrifício ao longo de várias gerações, pela manutenção dos salários, pela dignidade das condições de trabalho e de vida em geral.

Espeta-o

Contacta o Alfinete

Mail: blogalfinetedepeito arroba sapo ponto pt
Msg: alfinetedepeito arroba gmail ponto com
RSS: RSS do alfinete

Google Reader or Homepage
Subscribe in NewsGator Online
Add to Technorati Favorites!
Get RSS Buttons
online

tags

todas as tags

Pesquisa no Alfinete

 

Julho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Achtung!

Todo e qualquer conteúdo deste blog é fictício, até os seus criadores.

Descubra os Alfinetes!

GRIZO
Delírios verborreicos e silêncios criativos. Adoro ver em ângulo morto e desmontar maratonas de 500 metros. Tenho dito.

MERCADOR
O meu passatempo favorito é fazer omoletas sem ovos. Adoro e ao mesmo tempo odeio pessoas. Gosto de olhar e ver e de pôr a minhoca de molho. Tenho dito.

TOBIAS
Diagnosticado, com pensamento abstracto, possuo também inteligência, humor e acima de tudo beleza (para compensar a ausência nos restantes). Tenho dito.

Amigos do Peito

Alfinetes no Palheiro