Sábado, 16 de Junho de 2007

PELA BITOLA DO ALMISCARO #2

O imigra Almiscaro, o marroquino de Portimão, está de volta! Depois de ter tentado a sua sorte na função pública, eis que Almiscaro decide fazer-se à estrada e procura um emprego...que eu tenho um feeling que ele, tal como muita gente, não quer um trabalho!

Veja-mos o que lhe aconteceu na sua primeira entrevista de trabalho...















...parece que não correu muito bem! O Factor C acabou por ser novamente determinante...parece que o Almiscaro vai ter de voltar para os classificados!

Em breve teremos mais aventuras deste Marroquino dos Algarves!

Temos dito.
Ass: Almiscaro
sinto-me: Chuvoso
música: F.E.V.E.R. - Beyond and Beyond
pregado por Alfinete de Peito às 18:51

link da posta | Espeta um comentário | Junta-o aos melhores!
|
14 comentários:
De alexandre a 16 de Junho de 2007 às 23:16
Aqui em portimao todos passaram na prova contra-relogio, raio dos homens andam depressa e mal como tudo, mal um gajo entra na camioneta ja ele ta a arrancar (as velhotas caem quase sempre, parecem doidos). Enfim, eles pensam que isto é lisboa para andarem a tamanha velocidade. Em relaçao à prova linguistica, nem comento, estao numa cidade com um turismo massificado e eles nem portugues sabem...tristeza. Parabens pelo post, mostra bem a realidade do rectangulozinho ou se preferirem, marrocos de cima (duas expressoes que o nosso amigo Jardim usa mto). Continuem a publicar bd's de tamanha comedia. Tenho dito!
De Alfinete de Peito a 18 de Junho de 2007 às 11:19
Caro Alexandre,

Parece que o mal dos transportes públicos é geral! As bd's vão continuar...já estamos a trabalhar em algumas novas!

Abraço. Temos dito.
De Thiago Forrest Gump a 17 de Junho de 2007 às 18:28
Haja sorte!
lololololololololololol
De Alfinete de Peito a 18 de Junho de 2007 às 10:41
Haja cunhas! lol

Abraço. Temos dito.
De conguinho a 18 de Junho de 2007 às 13:00
Em primeiro ainda bem que o Almíscar não desistiu e voltou à actividade hehehe. A função pública não era para ele.
O azar dele foi não ser Alves 
É triste pois tudo funciona só com um bom padrinho. Se assim é porque abrem concursos? Poderiam simplesmente contratar a pessoa?
E estas provas estão demais.
De Alfinete de Peito a 18 de Junho de 2007 às 18:01
Querida Conguinho,

Efectivamente o apelido Alves tem o seu peso nos testes. Um bom padrinho faz milagres...um filhos ou são enteados! O povo é que tem razão! Muitas vezes são abertos concursos para não dar tanta cana (o que tem o efeito ricochete) ou porque são obrigados por lei!

Beijinhos. Temos dito.
De Nini a 19 de Junho de 2007 às 11:30
Bem ..é um assunto engraçado.
De certeza que o Almiscaro, como eu quando cá cheguei a Portugal, não faz ideia que este país funciona por cunhas (ainda me lembro de perguntar o que era uma cunha quando me disseram para arranjar uma para conseguir arranjar trabalho)
Infelizemente em Portugal não somos valorizados pelas nossas competencias mas sim pelos padrinhos e conhecimentos que temos.
Até tenho pena do Almiscaro, porque já passei por essa fase, chegar num país diferentes e deparar com essa estupidez que é arranjar trabalho por cunhas, custa muito mas ele terá de lutar e nunca desistir !
Pronto, levei o assunto do lado mais sério mas é óbvio que está muito giro e engraçado, estou ansiosa para saber das próximas aventuras do nosso Almiscaro
Um beijo
De Alfinete de Peito a 19 de Junho de 2007 às 17:18
Querida Nini,

Onde nasceste?

Efectivamente este País, tal como, a maioria dos países latinos funciona tudo por cunhas...mas maravilhoso foi a notícia de um senador italiano que fingiu um ataque cardiaco para fugir ao transito e chegar a horas a uma entrevista televisiva!

Este post é efectivamente para ser visto do lado sério...o Almiscaro promete regressar em breve!

Beijinhos. Temos dito.
De conguinho a 19 de Junho de 2007 às 18:24
Gostei da do senador :)
Boa técnica sempre que precisar já sei o que fazer.
De Alfinete de Peito a 20 de Junho de 2007 às 10:30
O Senador infelizmente teve que se demitir quando a história veio a público...no entanto, tornou-se um clássico instantâneo!

Quando quiseres fugir ao trânsito já sabes! ;)

Beijinhos. Temos dito.
De Nini a 20 de Junho de 2007 às 09:39
Nasci em França e vivi lá até aos 18 anos, por isso quando cheguei cá para tentar a minha sorte estranhei "essa coisa das cunhas".
Quanto ao senador...sim senhor o gajo é esperto é, há gente para tudo !
(como sempre, por ter vindo a este blog fiquei mais culta !!!)
Um beijo
De Alfinete de Peito a 20 de Junho de 2007 às 10:42
Se viveste em França até aos 18 é provável que não conhecesses o termo, apesar de que a cunha é como a internet...é world wide!

O Senador é um espertalhão, ou não fosse ele italiano!

Beijinhos. Temos dito.
De suse a 19 de Junho de 2007 às 15:14
Muitos parabéns pela BD, está espectacular!

Realmente o Factor C pesa, mas não pesa tanto se a pessoa não demonstrar capacidades depois de estar dentro de uma empresa. Não se querem pessoas que dêm prejuízo, mas antes pessoas pró-activas, e de preferência que ganhem o salário mínimo..loll...
De Alfinete de Peito a 19 de Junho de 2007 às 16:52
Obrigado Suse!

O Factor C pesa essencialmente na entrada para um posto de trabalho, mas também depende do tipo de trabalho, visto que alguns não necessitam de nenhumas capacidades especiais para serem desenvolvidos! Mas concordo contigo que agora e mais do que nunca se procurou empregados que trabalhem bem e muito e que ganhem pouco!

Beijinhos. Temos dito.

Espeta-o

Contacta o Alfinete

Mail: blogalfinetedepeito arroba sapo ponto pt
Msg: alfinetedepeito arroba gmail ponto com
RSS: RSS do alfinete

Google Reader or Homepage
Subscribe in NewsGator Online
Add to Technorati Favorites!
Get RSS Buttons
online

tags

todas as tags

Pesquisa no Alfinete

 

Julho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Achtung!

Todo e qualquer conteúdo deste blog é fictício, até os seus criadores.

Descubra os Alfinetes!

GRIZO
Delírios verborreicos e silêncios criativos. Adoro ver em ângulo morto e desmontar maratonas de 500 metros. Tenho dito.

MERCADOR
O meu passatempo favorito é fazer omoletas sem ovos. Adoro e ao mesmo tempo odeio pessoas. Gosto de olhar e ver e de pôr a minhoca de molho. Tenho dito.

TOBIAS
Diagnosticado, com pensamento abstracto, possuo também inteligência, humor e acima de tudo beleza (para compensar a ausência nos restantes). Tenho dito.

Amigos do Peito

Alfinetes no Palheiro