Terça-feira, 21 de Março de 2006

BONITOS, LIMPOS E BONS

Clique aqui para fazer o download da NOVA TRAILER DE “PARTO-TE A ESPINHA NA MONTANHA” (botão direito em cima do link, "Save link as...")

Sinopse: Frágil, 1999. Zé Cal Amari e Joaquim Twiste conhecem-se quando procuram emprego no salão de cabeleireiro de Eduardo Beauté. Ambos parecem ter certezas quanto ao que querem da vida - uma permanente, pescarias e cowboiadas.

Beauté, que pretendia abrir um franchising no cú do Judas, viu nestes dois jovens a capacidade de liderar um salão Rodeo em Foz Côa. Cal Amari e Twiste "nem olharam para trás”, e desde logo sentiram uma forte empatia, como que unidos por uma força maior, resultando numa relação de PazPazPaz e intimidade mais do que profunda.

Após passarem o dia a fazerem colorações e madeixas vestidos de cowboys, chegam ao final do dia estafados. Às 22h que é a hora de encerramento do salão, pegam nas marmitas e vão comer para a copa. Após a refeição um vai dormir no armazém para guardar as perucas, o outro fica a guardar os rolos no salão.

Passavam horas a falar de roupas Channel, malas Louis Vuitton, dos Coldres da Loja das Meias e do tamanho da pistola um do outro, até que após verem o Esquadrão G, de tão entusiasmados...adormecem no sofá...e o que foi não volta a ser.

Joaquim com o seu mau dormir, entorna sobre a cabeça de uma garrafa de água oxigenada. Este quando acorda parece uma mistura do Herlander José com o Roberto Leal. sente-se um homem novo, começando pelo seu novo andar.

Como o negócio não se encontrava próspero, Beauté decide encerrar o salão. Cada um segue a sua vida. até se aventura por novos caminhos e decide experimentar uma mulher no escuro, com a qual acaba por se casar (exclusivo Revista “Trombas”).

Muitos anos depois, reencontram-se para uma pescaria de trutas... Para saberem o resto da história não percam o filme “Parto-te a Espinha na Montanha” de Hang Lee, num cinebolso perto de si.

Uma coisa é certa, a imagem do Velho Oeste como um local violento onde só os mais fortes, feios e porcos sobrevivem, nunca mais será o mesmo. A imagem máscula do Trinitá, do Clint Eastwood e do John Wayne nunca mais será a mesma.

Factos Reais: Ang Lee, originário de Taiwan, é um realizador consagrado com um Óscar, que nos apresenta uma épica história de amor baseada num conto da vencedora de um Prémio Pulitzer Annie Proulx, “O Segredo de Brokeback Mountain”, filme que foi o grande vencedor do Leão de Ouro no último Festival de Veneza. De acordo com alguns relatos (leia-se más línguas), Heath Ledger quase partiu o nariz ao colega Jake Gyllehaal durante uma cena em que os dois actores tinham que se beijar. Não se sabe se foi falta de jeito ou se foi de propósito. Em meados de Janeiro, o filme já tinha facturado 34 milhões de Dólares, sendo a previsão de 100 Milhões até meados de Março. As T-Shirts com frases do filme têm sido um verdadeiro sucesso de vendas.

Pensamento do Dia: O tema delicado de um amor homossexual entre dois cowboys, abriu o mote para uma das maiores discussões dos últimos tempos. Os mais variados sites especializados em cinema, páginas pessoais e blogs falam sobre o mais recente filme de Ang Lee, alguns comentários bem-humorados, outros mal intensionados e homofóbicos. Os Alfinetes viram o filme antes da cerimónia dos Óscares e não é um filme fácil de ver, encaminhando o pensamento humano para uma reflexão sobre onde arrumamos na nossa mente os mitos. Demonstra uma relação proibida e envergonhada, podendo provocar diferentes reacções no espectador. Uma ideia que fica no ar - “Aparentemente as relações humanas limitam-se apenas a uma necessidade de exclusividade sexual”, by Júlio Machado Vaz. Deixamos que as “Espetadelas” sirvam de fórum aberto para sabermos a vossa opinião sobre a temática do filme.

Temos dito.
Ass: Billy, Grizo e Mercador.

pregado por Alfinete de Peito às 11:48

link da posta | Espeta um comentário | Junta-o aos melhores!
|
25 comentários:
De Suse a 21 de Março de 2006 às 12:27
Não vi o filme ainda, mas adorei o post! Fartei-me de rir! Sinceramente, não me mete impressão o facto de uma pessoa ter uma orientação sexual diferente da considerada "normal", mas tudo o que é em excesso tira a realidade à situação, e muitos gays exageram sem necessidade nenhuma com o intuito de impressionar e criar revolta.. acho isso muito mau!

Beijos e abraços!
De Sugarfree a 21 de Março de 2006 às 13:50
O filme está de facto bom! è uma história de amor super normal e já contada e recontada, com a única e grande diferença de ser entre 2 cowboys, que a sociedade tem como mto machos mas q o filme nos recorda que podem nem sp ser...
De js a 21 de Março de 2006 às 15:49
..já não se fazem cow-boy como antigamente... agora uma mãe fica a "tremer" sempre que ouve dizer que o filho andou a brincar aos indios e cow-boys... duvida logo da inocencia da brincadeira...
FORÇ'AÍ!
js de http://politicatsf.blogs.sapo.pt e http://mprcoiso.blogs.sapo.pt
De papagaio a 21 de Março de 2006 às 19:39
sinceramente ja nao posso ouvir falar em caubóis que pegam de empurrao...
coitado do marlboro man que tantos anos andou espalhado pelas maquinas do tabaco a ganhar nome de macho
De zé das loas a 21 de Março de 2006 às 21:49
apreciei particularmente a cavalgada do "esquadrão G". Da minha (salvo seja!) "coronela"...

vocês tiram-me do sério. então com citação Júlio... rss

sempre corrosivos!

abraços
De Raquel V. a 21 de Março de 2006 às 23:18
Não vi o filme ainda e já ando "espantada" com a quantidade de piadas e sei lá que mais...
Se dissesse o que penso n tardava nada estaria a "rosnar"... por isso o melhor é nem me chatear hoje...
De Sombra a 22 de Março de 2006 às 01:56
Obrigado pela visita! :)
De amorasilvestre a 22 de Março de 2006 às 03:00
Eu ainda não vi o filme, portanto a minha opinião é baseada nas sinopses que tenho lido.
Se por um lado acho que estes temas controversos devem ser abordados para, aos poucos, acabar com o preconceito em relação à homosexualidade; por outro acho que ainda muitas pessoas se vão ofender e chocar com tais assuntos e que muitas ainda não estão preparadas para ver abordar estes temas, em especial em figuras tão miticas quanto os cowboys. Penso que, neste caso, poderiam ter escolhido um melhor argumento para tratar este tema ainda tão delicado e controverso.
De O Micróbio II a 22 de Março de 2006 às 09:16
O Micróbio faz anos hoje...
De Ricardo a 22 de Março de 2006 às 09:38
Allô once again....

Também vi o filme e estava com alguma expectativa por causa dos comentários que ouvia e das criticas mais sociais que outra coisa...

Sinceramente gostei do filme. Acho que é uma história de amor muito bonita e pena é que as pessoas não a queiram entender e a critiquem tanto só pq são ambos do msm sexo. Aposto que se fosse entre uma mulher e um homem toda a gente adoraria o filme. Há que respeitar a humanidade e colocar de lado preconceitos estupidos e infundamentados.

Qdo estava no cinema a ver o filme estava um Sr. ao meu lado que só me apetecia dar-lhe um par de estalos ou mandá-lo passear mais os comentários parvinhos q ía tecendo ao longo do filme...

Achei q o filme a certa altura se torna com pouca acção e muito "lento", mas acho fantástica a mensagem que deixa e que quer passar.... O amor é lindo e não escolhe!.... Devemos viver o amor da melhor forma que nos faça realmente delizes....

Espeta-o

Contacta o Alfinete

Mail: blogalfinetedepeito arroba sapo ponto pt
Msg: alfinetedepeito arroba gmail ponto com
RSS: RSS do alfinete

Google Reader or Homepage
Subscribe in NewsGator Online
Add to Technorati Favorites!
Get RSS Buttons
online

tags

todas as tags

Pesquisa no Alfinete

 

Julho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Achtung!

Todo e qualquer conteúdo deste blog é fictício, até os seus criadores.

Descubra os Alfinetes!

GRIZO
Delírios verborreicos e silêncios criativos. Adoro ver em ângulo morto e desmontar maratonas de 500 metros. Tenho dito.

MERCADOR
O meu passatempo favorito é fazer omoletas sem ovos. Adoro e ao mesmo tempo odeio pessoas. Gosto de olhar e ver e de pôr a minhoca de molho. Tenho dito.

TOBIAS
Diagnosticado, com pensamento abstracto, possuo também inteligência, humor e acima de tudo beleza (para compensar a ausência nos restantes). Tenho dito.

Amigos do Peito

Alfinetes no Palheiro