Quarta-feira, 28 de Junho de 2006

TEMPO DE F*D*R!!!

As histórias de gémeas trocadas à nascença ou os amores impossíveis entre ricos e pobres fazem parte do passado da ficção nacional. As audiências estão agora ávidas por novos formatos, algo que as faça suspirar de desejo e aumentar as reservas dos bancos de esperma.

Com estrias marcadas para o próximo 31 de Fevereiro, “Tempo de F*d*r” vai mais longe, por trás e pela frente. O objectivo é quebrar todas as barreiras. Dudu Monas, o autor, não tem a menor dúvida “Qualquer coincidência com a realidade é pura semelhança”, e que “Andei pelas ruas do Algarve e comi as passas da amargura para acabar esta novela”. O Director-Geral da ALFtv, Roberto Take One, visivelmente excitado, não se cansou de referir, que “Esta novela é mais importante que a ida do homem à lua, porque com as cenas que contém, vai levar a humanidade a outras galáxias”.

Em “Tempo de F*d*r”, Alexandra Bombaste irá desempenhar o papel de Floriburra, uma humilde canalizadora com pretenções de chegar a mestre-de-obras. Personagem muito distante da servente desempenhada em “E tudo o Bento Encavou”, Floriburra tem como objectivo de vida desentupir o cano de António (de 99 anos), já velho e enferrujado.

António Zacarias, artista de circo de profissão, pimp enquanto reformado (decisão tomada após ver os videoclips do 50Cent), é Pai das gémeas Manuela e Acácio.

Manuela Zacarias, aka “Cotonete”, é bissexual e manipuladora. Tanto gosta de trincar a azeitona como de degustar o corneto.

Acácio, outrora Mimi, abandonou a sua faceta de prostituta francesa e regressa após dez anos de ausência para Portugal, determinado a ser sodomizado pelas principais figuras do showbiz nacional.

Quimbé, homossexual bruxo (adivinha sempre qual o seu próximo parceiro), conheceu Mimi nas ruas de Montmatre, Paris. Apaixonaram-se loucamente, mas como Quimbé gostava era de puxar o lustro à lamparina, Mimi aceitou submeter-se a uma operação de mudança de direitos. Já em Portugal, Quimbé dedica-se à Astrologia, fundando a escola “Até te ponho a ver estrelas!” com Paulinho Caroço. Tem também um artigo de opinião na revista “Estrelas e outras merdas cintilantes!”.

Maria Madalena e Leonardo De Avintes, formam o casal maravilha. Maria, beata devota da Church of Satan (membro 666,6) e médica da Cruz Vemelha Internacional em constantes acções de ajuda humanitária, é a ajudante favorita do Padre local. Leonardo, depois de levar 5 anos a pintar o fresco na capela local, dedicou-se ao negócio das carnes, tornando-se Pastor. Porém, uma nuvem negra paira sobre as suas vidas, são swingers de cromos e não descansam enquanto não acabam a caderneta.

Tony LaVey é o padre local. Esta personagem encontra-se envolta em mistério e nevoeiro (graças aos maravilhosos efeitos especiais), sendo que é sobre si que giram algumas das principais cenas da novela. Enquanto esteve emigrado nos U.S.A. & A.B.U.S.A., dedicou-se à nobre arte de plantar folhinhas de enrolar e comercializar, tendo mesmo obtido bastante sucesso com o seu parceiro Snopp Dogg. Tony é também um guitarrista conceituado no meio underground, tripla platina do álbum de estreia da sua banda, os Murder Death Kill.

Enredo: Mimi, por amor, decidiu mudar de sexo e de nome. Após está mudança radical, Quimbé não gostou do seu novo visual e começou um tórrido romance com o seu sócio e parceiro no crime, Paulinho. Mimi, deprimida, decidiu que queria ser sodomizada pelas principais figuras do showbiz, após ver Carlitos Castrado no “Tranza Comigo”. Floriburra é apaixonada por António, o seu primeiro e único amor, e sonha um dia poder mudar a água do copo da sua dentadura, mas até hoje apenas conseguiu dizer um tímido “bom dia”. Tony está doido pela sua beata, e arma a tenda sempre que Maria vai ao confessionário. Leonardo anda desconfiado, mas mantém-se fiel ao seu pincel.

Bondage, sexo, missas e bolinhos de bacalhau, tudo numa só novela. Analistas conceituados, prevêem que o enredo até ponha os olhos em bico aos orientais. Excitante será também o principal tema da banda sonora da novela, a música “talvez f*d*r” de Pedrinho Ranhosa. Uma só palavra – A não perder!

Pensamento do Dia: A novela “Tempo de Viver” estreou no passado dia 18. A ideia é a criação de um formato ousado, que aborda temas mais sensíveis como o alcoolismo, a bissexualidade, ou a troca de casais (swing). É sem dúvida uma aposta inovadora, e tendo em conta as audiências das novelas, é indiscutivelmente uma forma criativa de abrir os olhos ao público para este tipo de questões. No entanto, será que algumas das imagens transmitidas em horário nobre serão as mais apropriadas? Fica a questão...


News: A não perder também o novo artigo "Pena Suspensa" em mais um dia de BICO D'OBRA.

Temos dito.
Ass: Grizo e Mercador.

pregado por Alfinete de Peito às 15:01

link da posta | Espeta um comentário | Junta-o aos melhores!
|
22 comentários:
De Suse a 28 de Junho de 2006 às 18:04
Ainda não vi a novela Tempo de Viver, mas com a promoção que fizeram até já estou curiosa! Facto é que os tugas sempre gostaram de impressionar pelos factos mais chocantes, e pensam que fazer melhor que os brazucas é terem mais palavrões e sexo nas novelas... esquecem-se que às vezes as pessoas não se revêem tanto nisso...
Força para os próximos posts! Continuem com o trabalho que está excelente!
De andorinha a 28 de Junho de 2006 às 23:17
Vocês são doidos...,mas eu adoro esta loucura saudável.:)
Fiquei fã e agora não vos largo.Loool
Beijinhos.
De Casemiro dos Plásticos a 29 de Junho de 2006 às 00:18
excelente post!
De anamnese a 29 de Junho de 2006 às 03:00
Tantas referências, tantas alusões, tanto humor. Vocês são impagáveis! :)
De resto, ainda só espreitei a nova novela e acho que se trata de uma amálgama forçada de temas polémicos. A coisa acaba por ter o efeito oposto ao supostamente desejado, já que expor assim tantos temas sensíveis só vai banalizá-los e torná-los alvo de uma chacota ainda maior. As coisas são expostas de uma forma bruta e parva, não na sua totalidade.
Escusado será verificar as audiências magníficas que a novela alcança, mas isso só é reflexo da cusquice e gosto pela intriga tipicamente portugueses, e não de uma tentativa de entrar em contacto com e compreender verdadeiramente as questões polémicas apresentadas.
Um beijo para os Alfinetes!
De brun0.m@rkez a 29 de Junho de 2006 às 03:14
nem sabia!
pelo menos o tema principal é original condiz com o titulo da novela, lá nisso a VTi sai-se bem... [dass]
De O Micróbio II a 29 de Junho de 2006 às 10:02
Mas que grande salada não fizeste para aqui...
De ninfa a 29 de Junho de 2006 às 15:37
Pois, os temas são ousados mas o importante é a maneira como os vão abordar, e isso só vamos ver com o desenrolar da novela.
É um dos poucos casos em que a procura de audiências pode trazer algo de positivo. Eu acho bem que se abordem temas tabu na televisão publica... sempre serve para pôr a pessoas a falar e acabam por ser quebrados alguns preconceitos.
De Sol a 29 de Junho de 2006 às 17:26
Sempre no vosso melhor!!!

;))))))))))


Beijinho;)
De Dick Laurent a 29 de Junho de 2006 às 17:41
Hehe muito bom post. Aquela cena "à la" Instinto Fatal então... Ui ui, cuidado com a ex-televisão católica.
De herético a 29 de Junho de 2006 às 18:21
vale tudo. até tirar olhos. as "santas" audiências assim o determinam. abraços

Espeta-o

Contacta o Alfinete

Mail: blogalfinetedepeito arroba sapo ponto pt
Msg: alfinetedepeito arroba gmail ponto com
RSS: RSS do alfinete

Google Reader or Homepage
Subscribe in NewsGator Online
Add to Technorati Favorites!
Get RSS Buttons
online

tags

todas as tags

Pesquisa no Alfinete

 

Julho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Achtung!

Todo e qualquer conteúdo deste blog é fictício, até os seus criadores.

Descubra os Alfinetes!

GRIZO
Delírios verborreicos e silêncios criativos. Adoro ver em ângulo morto e desmontar maratonas de 500 metros. Tenho dito.

MERCADOR
O meu passatempo favorito é fazer omoletas sem ovos. Adoro e ao mesmo tempo odeio pessoas. Gosto de olhar e ver e de pôr a minhoca de molho. Tenho dito.

TOBIAS
Diagnosticado, com pensamento abstracto, possuo também inteligência, humor e acima de tudo beleza (para compensar a ausência nos restantes). Tenho dito.

Amigos do Peito

Alfinetes no Palheiro