Segunda-feira, 14 de Maio de 2007

NÃO, ENDIVIDEI-ME COM O TEU!

Ahhh, os primeiros raios de sol a rasgarem os céus, o calorzinho a apertar, e o tuga estratégicamente colocado numa esplanada. Ora, é nestes momentos que o tuga pensa. E regra geral, faz asneira.

Um estudo do Alfitech realizado pelo Dr. UV-A, confirma que o calor tolda as ideias a uma larga fatia da nossa sociedade. Através de poderosos Indigo, entre eles, Maya e Nostredamus, conseguimos ter acesso aos pensamentos e conversa telefónica de Luís Robalo, 28 anos, comercial de uma empresa de alumínios:

Pensamento 1 - " Tchhh, isto é que é vida... mas perfeito perfeito era em Ibiza, a bombar  à grande, moviendo sus caderas eheh. Hummm, com as comissões devo receber 700 euros... 5 dias em Formentera são 630... bah pra isso fico lá uma semana! Mais dois menos dois, também não é por aí."

Dá um gole na imperial, pra refrescar as ideias...

Pensamento 2 - "Merda! Mas assim fico tapado! ... LoL...Já sei! Peço 1000 euritos  na Credifoste, a pagar em...2 anos...dá... 15 euros/mês! Humm pera lá, o que é isto....TAEG 47,02%... pois, isso só deve dar mais um ou dois euros/mês..."

"..Feito! Menu, contactos.. tou, Rui? Bora a Ibiza?"

"A Ibiza? tás doido, não tenho guito!"

" Eu também não eheheh, mas olha tive a fazer as contas e fica a 15 euros!"

"Dia?!"

"Népia meu, a pagar em 2 anos!!!"

" A sério?! Granda onda! Epá assim é óptimo, que eu tou a pagar 350 pelo carro e... pá em part-time fica difícil aguentar com tudo. Hã?...Credifoste? Dá-me lá o número."



Factos reais: No relatório de Estabilidade Financeira de 2005 do Banco de Portugal, consta que o rácio de endividamento dos particulares é de 117% do rendimento disponível!

Pensamento do dia: Os portugueses procuram cada vez mais satisfazer os seus desejos. É por isso frequente o recurso ao endividamento para pagar as férias de sonho. O português pensa (mal), faz contas (ainda pior) e fica com a chamada "tesão de mijo", à qual não consegue resistir, estilo "quem vier atrás que feche a porta". Os perito aconselham a que não gaste mais de um terço do ordenado na prestação de créditos. Sob pena de mais tarde, nem porta haver...

Temos dito.
Ass: Mercador e Grizo.
sinto-me: Euribor
música: António Variações - "O corpo é que paga"
tags:
pregado por Alfinete de Peito às 12:00

link da posta | Espeta um comentário | Junta-o aos melhores!
10 comentários:
De Nini a 14 de Maio de 2007 às 16:25
Uma triste realidade, a persistência e ter algo que não se pode ter, sujeitando-se a endividar-se até ás orelhas.
Quando cá cheguei, fiquei chocada com o facto das pessoas consumirem tanto, é caros bons, que mudam todos os anos, é andar com roupa de marca, passar a vida nos cafés, discotecas, restaurantes, quando se passa os dias na segurança social para pedir o rendimento mínimo.
Não censuro quem consome, porque eu tb quero "viver" mas tenho consciencia do que posso ter, do que posso pagar, e no meu dia-a-dia faço as contas para ver se tenho para sobreviver, se posso poupar um poupar e se posso me dar ao luxo de me dar "prenda", se não posso, não vou esticar e endividar-me para luxo, vou tentar viver mas dentro das minhas limitações.
Viver sim, mas com consciência !
De Alfinete de Peito a 14 de Maio de 2007 às 17:57
Querida Nini,

és um bom exemplo de como a nossa sociedade devia pensar, ainda para mais porque infelizmente os preços (por vezes altos) reflectem a apetência de compra dos consumidores. Quando as vendas são baixas, são obrigados a baixar os preços, diminuindo as margens das marcas, que muitas vezes são de 500% ou mais (em alguns casos). Há que explorar a lei da oferta e da procura.

Beijinhos. Temos dito.
De A mão que escreve a 15 de Maio de 2007 às 12:25
he he...
mais nada!!!
bora aí passar um mês no brasil??
De Alfinete de Peito a 15 de Maio de 2007 às 13:47
A mim parece-me bem! Quem é que paga? ...a Credifoste!?

Temos dito.
De Carocha a 15 de Maio de 2007 às 15:10
Ah... excelente reflexão, coisas mais lindas da carocha!
Lá está o TER, em vez do SER! Tempos modernos. O consumidor é um bebé a chorar eternamente pelo biberão. Tudo o que desejas é POSSÍVEL. Tm novo? Boa? iPod? Pode! Plasma? Sim! Carrão? Sure! Férias? Já a seguir!
Está na consciência de cada um, conhecer o limite. Verdade seja dita, fomos uma geração deveras aliciada ao crédito. E fomos fáceis de enganar! Só um pormenor: a bola de neve, quanto mais rebola, mais engorda. Depois pede-se um crédito para cobrir o crédito.. quando já não há diabo que o cubra! Mas não importa, interessa é o fato Hugo Boss, o Tag Heuer e o sapato P. Fuster! É que quem não sabe.. é como quem não vê! :)
De Alfinete de Peito a 16 de Maio de 2007 às 11:30
Sabes que nós gostamos de ser as coisas lindas da caronhca! ;)

Fomos e somos várias gerações aliciadas pelo crédito, rápido e numa quantia interessante...que mais tarde vamos pagar bem caro! Senão não havia cada vez mais empresas no ramo!

Beijinhos. Temos dito.
De Conguinho a 16 de Maio de 2007 às 00:12
Aqui está eu sei que não sou um bom exemplo mas tento-me controlar com o que tenho.
Temos de ser conscientes e saber que a vida não é so consumir sem controlo.
De Alfinete de Peito a 16 de Maio de 2007 às 11:34
Querida Conguinho,

efectivamente o 0,99 é um sucesso e nós estamos mal habituados. Há que ter cuidado!

Beijinhos. Temos dito.
De Miss:M a 16 de Maio de 2007 às 15:17
é tão degradante esta mania do português de viver pra pagar contas e ainda achar que tem uma esperteza enorme por ser assim!!
Poupanças???... em? oi? como é?
De Alfinete de Peito a 16 de Maio de 2007 às 19:16
O tuga adora pagar contas...e essencialmente juros daquilo que pode e não pode pagar! Mas efectivamente poupanças deve ser um estrangeirismo!

Beijinhos. Temos dito.

Espeta-o

Contacta o Alfinete

Mail: blogalfinetedepeito arroba sapo ponto pt
Msg: alfinetedepeito arroba gmail ponto com

tags

todas as tags

Pesquisa no Alfinete

 

Julho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Achtung!

Todo e qualquer conteúdo deste blog é fictício, até os seus criadores.

Descubra os Alfinetes!

GRIZO
Delírios verborreicos e silêncios criativos. Adoro ver em ângulo morto e desmontar maratonas de 500 metros. Tenho dito.

MERCADOR
O meu passatempo favorito é fazer omoletas sem ovos. Adoro e ao mesmo tempo odeio pessoas. Gosto de olhar e ver e de pôr a minhoca de molho. Tenho dito.

TOBIAS
Diagnosticado, com pensamento abstracto, possuo também inteligência, humor e acima de tudo beleza (para compensar a ausência nos restantes). Tenho dito.

Amigos do Peito

Alfinetes no Palheiro