Terça-feira, 10 de Janeiro de 2006

MONSIEUR DELICATESSEN

O repórter do Alfinete de Peito, “Manuel Stop!” tentava fazer a travessia da ponte 25 de Abril, quando ao se aproximar da Baixa de Corroios, se depara com um acidente pouco aparatoso. O Sr. Cidadão Comum após esfuracar o nariz encontrou King Kong, e enquanto tentava desesperadamente enrolá-lo, distraiu-se na fila de trânsito, embatendo suavemente no carro de Horácio Corte Real.

Segundo testemunhas de Jeóva presentes no local, a primeira reacção de Corte Real foi “Ai que Pénis! Já me fizeram o amor na traseira, quem será o homem traído?”. Honório após leitura breve da declaração amigável, onde diz que se deve ser cordial, saiu do seu veículo ligeiramente irritado. Passamos agora na integra e em diferido o diálogo entre ambos:

CD – Bom dia meu senhor. Peço imensa desculpa pelo sucedido. Está magoado?
HCR – Bom dia…Bom dia…Bom dia a meretriz que te deu à luz, oh meu grande artista de circo do fálo erecto. Magoado vais tu ficar quanto te espetar com os chifres no capot da tua carroça.
CD – Meu caro Senhor, tenha calma que tudo se resolve.
HCR – Tudo se resolve, o pénis! Oh, meu grande descendente duma mulher que faz o amor em troca de unidade monetária, já te passou por essa cabeça de fezes que vou chegar atrasado ao emprego.
CD – Não foi de propósito. Pode até utilizar o meu telemóvel para ligar para o seu emprego se quiser.
HCR – Olha, mete mas é o telemóvel na tua cavidade anal enquanto esfregas as tuas amigdálas nos testículos de um puro sangue lusitano. Sabes o que tu és?! Sabes o que tu és?! És um homossexual do pénis com o intestino grosso ligado ao cérebro.
CD – Não se preocupe eu dou-me como culpado. Podemos já começar a preencher a declaração amigável?
HCR – Amigável, só se for da tua parte, porque da minha vais levar não tarda é com uma festinha nessa face de elefante que até te fazes o amor.

Entretanto a fila ia-se acumulado, e curioso como é o Português paravam todos para ver o sucedido. Um casal até se atreveu a mandar uns bitaites. Ao que Monsieur Delicatessen respondeu:

HCR – Tás a olhar! Vê lá se queres uns ocúlos para veres melhor! Assim aproveitas e vês bem o mamífero obeso que dá leite e faz MUHH, que está sentado ao teu lado, artista de circo!
CD – Olhe já preenchi a minha parte, importa-se de completar com os seus dados?
HCR – Dados! Dados ou até arregaçádos, para que é que tu queres o meu número oh homossexual do fálo erecto? Deves estar à espera que te faça alfinetes de peito, enquanto o teu namorado vai buscar o pão quente. E com essa carinha que Deus te deu, devem ser cacetes de certeza.
CD – Isso é uma ofensa gratuita, não lhe admito!
HCR Gratuíta é a mulher que faz o amor em troca de unidade monetária que te deu à luz, vais ter de pagar a ofensa e o arranjo. Daqui a bocado estás-me também a pedir um recibo, como pedes aos menores de idade que alicías com gomas em forma de serpentes nos jardins da feira do livro de Lisboa. Vai para a vagina da tua progenitora páh! Não me chates os artefactos pontiagudos característicos de alguns mamíferos de grande porte.
CD – Olhe estou a começar a ficar aborrecido consigo, ainda para mais o carro é do meu sogro e parti-lhe um farolim.
HCR Fornicar! Não estás mesmo nos teus dias meu sacana dum pénis. Olha lá, tens seguro contra todos os riscos?! É bom que tenhas pois vou deixar o meu contacto escrito com as minhas chaves na porta do teu calhambeque.
CD – Sendo assim, como não quer preencher a declaração, já tenho a sua matricula e a minha seguradora irá entrar em contacto consigo. Passe um bom dia e peço-lhe novamente desculpa pelo sucedido.
HCR – Quantos são?! Eles que venham, pénis que lhe façam o amor! E tu também meu azeiteiro, vai-te fazer o amor!

CLIQUE AQUI PARA OUVIR NA INTEGRA O DIÁLOGO ENTRE HORÁCIO CORTE REAL E O CIDADÃO COMUM EM “O ACIDENTE DE CARRO” (botão direito em cima do link, "Save Link As...")

O Cidadão Comum nunca chegou a apresentar o acidente à sua seguradora e quem se fez o amor foi Horácio, que ficou a arder com a traseira escavacada.

Pensamento do Dia: A falta de civismo, bom senso e educação abundam no trato da sociedade Portuguesa. E é muitas vezes nas estradas que tal vem ao de cima, deixando transparecer a má formação que alguns indivíduos possuem. É natural que uma pessoa fique irritada quando não é culpada do sucedido, mas daí a partir para a violência, tudo depende dos seus intervenientes. Este post é baseado em factos reais... obviamente que as asneiras foram adulteradas ;)

Temos dito.
Ass: Grizo e Mercador

pregado por Alfinete de Peito às 00:54

link da posta | Espeta um comentário | Junta-o aos melhores!
23 comentários:
De ninfa a 10 de Janeiro de 2006 às 12:02
Tá brutal! tenho de aprender a falar assim! realmente não vale a pena uma pessoa ser mal educada e dizer asnerias... há tantas formas bonitas de exprimir os sentimentos :p
De pedro a 10 de Janeiro de 2006 às 12:05
ahahahahah...
muito muito bom... vou estar atento!!!

abraços e beijos

*pedro_artista_de_circo
De LM a 10 de Janeiro de 2006 às 13:57
nem mais, o bom senso por vezes não impera nas nossas estradas!

Se bem te recordas aquele outdoor que diz...

a estrada não é um ringue de boxe
De Ana a 10 de Janeiro de 2006 às 18:28
Vocês têm uma imaginação surpreendente! E que bem me soube rir desalmadamente depois de um péssimo dia!:D
*
De Thiago Forrest Gump a 10 de Janeiro de 2006 às 19:53
Isso é normal pelas bandas de cá. Mesmo quando nem chove.
De Raquel V. a 10 de Janeiro de 2006 às 20:05
LOLOL

Ora então o nome do blog...
De Su a 10 de Janeiro de 2006 às 20:17
gostei de ler este texto cheio de humor inteligente, camuflando a realidade da má educação, infelizmente casa vez mais presente no nosso dia a dia

jocas maradas
De a_mais_fofa a 10 de Janeiro de 2006 às 22:37
Esá muito bom!
Um humor genial...
A maneira
subtil, disfarçada com as inevitáveis gargalhadas que acompanham a leitura, de chamar a nossa atenção para o atentado ao civismo que são as nossas estradas.

*a_mais_fofa*
De Patrique a 10 de Janeiro de 2006 às 23:53
Ai como adoro ser português... Somos os maiores
De Di a 11 de Janeiro de 2006 às 08:58
nunca pensei k tanta imaginaçao, ou nao, junta dessem um resultado destes... isto em teatro deve dar umas massas... lol

Bj

Espeta-o

Contacta o Alfinete

Mail: blogalfinetedepeito arroba sapo ponto pt
Msg: alfinetedepeito arroba gmail ponto com

tags

todas as tags

Pesquisa no Alfinete

 

Julho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Achtung!

Todo e qualquer conteúdo deste blog é fictício, até os seus criadores.

Descubra os Alfinetes!

GRIZO
Delírios verborreicos e silêncios criativos. Adoro ver em ângulo morto e desmontar maratonas de 500 metros. Tenho dito.

MERCADOR
O meu passatempo favorito é fazer omoletas sem ovos. Adoro e ao mesmo tempo odeio pessoas. Gosto de olhar e ver e de pôr a minhoca de molho. Tenho dito.

TOBIAS
Diagnosticado, com pensamento abstracto, possuo também inteligência, humor e acima de tudo beleza (para compensar a ausência nos restantes). Tenho dito.

Amigos do Peito

Alfinetes no Palheiro